"Tudo o que faço tem que me fazer feliz".

Entrevista com a piloto vintage e fã de scramblers Joy Lewis.

Porquê seguir a tendência se podemos divertir-nos muito mais fora da norma? Joy Lewis tornou o seu nome conhecido. Uma conversa com um espírito alegre que não se conforma e vive à sua maneira.

Joy, de onde vem todo esse fascínio por motos?
Sempre gostei de motos. O meu pai costumava contar-me histórias sobre os seus ralis no deserto. Quanto tinha doze anos, o meu avô ensinou-se a andar na sua Honda e eu fiquei imediatamente fascinada. Para mim, o motociclismo é emocionante, é uma aventura e é a concentração de todos os sentidos durante a viagem. Também gosto de viver novas experiência em todas as viagens.
Estiveste no acampamento "Babes Ride Out". De que se trata?
No acampamento "Babes Ride Out", as motociclistas encontram-se no meio do deserto. É uma oportunidade fantástica que as mulheres têm de partilhar a sua paixão pelo motociclismo - sejam iniciantes ou experientes, novas ou velhas.
Mas ainda não há muitas mulheres a andar de moto, pois não?
Hoje em dia, cerca de 14 por cento de todos os motociclistas são mulheres e sempre que surgem novas motos mais pequenas e mais leves, este número vai aumentando. Não gosto de discutir constantemente as diferenças entre homens e mulheres no que diz respeito ao estilo de condução. Eu conduzo todos os dias com os rapazes e compito com eles nas corridas. Muitas vezes acabo por ser mais fiel a este estilo de vida do que eles!
+ Ler mais
Vamos a qualquer lado: Joy Lewis e a R nineT Scrambler.
Se pudesses escolher, para onde viajarias?
De momento, estou em processo de planeamento. Gostava de viajar até ao Alasca, o meu estado natal. Também gostava de passar algum tempo na América do Sul ou ir até à Europa na minha moto. A lista é interminável. Isto porque ainda tenho muito para descobrir - de preferência na minha moto e com pessoas que partilhem a minha paixão por veículos de duas rodas. Não consigo imaginar uma viagem sem uma moto.
Como é que seria o dia perfeito com uma R nineT Scrambler?
Levantar-me cedo, carregar a moto com algumas mudas de roupa, saco cama e utensílios de campismo e partir à aventura - sem um destino fixo e com todo o tempo do mundo. Adoro viagens espontâneas e gosto de descobrir as melhores rotas com os habitantes locais. Com uma moto como a R nineT Scrambler, é fácil chegar a qualquer lado.
+ Ler mais
A R nineT Scrambler representa liberdade, excentricidade e um estilo de vida irreverente. Identificas-te com isso?
Uau, que pergunta profunda. A minha família nunca me disse o que os rapazes e as raparigas devem e não devem fazer. Por isso nunca senti que não podia fazer algo. A minha independência sempre foi importante para mim. E a minha família sempre me apoiou nesse sentido. Com o nome "Joy" (Alegria), acho que é óbvio que não me identifico com a tristeza. É por isso que quero sempre divertir-me em tudo o que faço.
Tens algum lema de vida?
Hoje é o dia. Ou: a vida é curta, come a sobremesa primeiro. Acho que os dois têm o mesmo significado.
Completa a frase: para mim, o motociclismo é...
Vida.
+ Ler mais
«
Quando me sento na minha moto, sinto uma mistura de emoção, medo e alegria. É disso que se trata - um verdadeiro sentimento de amor.
»

Joy Lewis

Honesta. Irreverente. Refrigerada por ar.

Sente o vento, inclina-te em cada curva e desfruta da liberdade em cada metro que percorres – a BMW R nineT Scrambler deixa-te ser quem és. Robusta, espontânea e contra os padrões estabelecidos, vai até onde tu quiseres. Feita para aqueles que procuram uma moto pura, minimalista e fora de todas as regras.

Sobre a R nineT Scrambler
Mais histórias que poderão interessar-te.
Motociclos aptos.