Dança na corda bamba.

Hora do espetáculo nos BMW Motorrad Days.

Quando Sarah Lezito faz acrobacias, parece que a sua moto está a dançar. Nos BMW Motorrad Days, a francesa põe a S 1000 R a dançar e põe à prova a sua reputação como a melhor pilota de acrobacias do mundo numa "dança de rua" acrobática.

Sessão de treino matinal: Sarah Lezito põe a sua moto a dançar.

Na arena de eventos, faz-se silêncio como num teatro quando a luzes se apagam. A cortina cai e Sarah Lezito aparece no palco dos BMW Motorrad Days em Garmisch-Partenkirchen, acompanhada do som da S 1000 R, que quebra o silêncio. A francesa de 24 anos põe a moto a dançar sob si como se fosse uma BMX, e não uma BMW. Com as derrapagens, desenha oitos perfeitos no asfalto, para depois presentear o público com uma série de acrobacias aperfeiçoadas do seu repertório.

+ Ler mais

A S 1000 R como moto de acrobacias

Versão para acrobacias da S 1000 R.

Foi a própria Sarah que escolheu a sua moto e está convencida de que é a adequada para as acrobacias.

Versão para acrobacias da S 1000 R.

Foi a nova pilota de acrobacias da BMW Motorrad que escolheu a sua moto para as acrobacias. "A S 1000 R é surpreendente e original. Estou impressionadíssima. Esta moto é precisamente o meu estilo e sublinha-o." Na opinião de Sarah, a moto é relativamente leve e maneável. No entanto, ainda foi necessário fazer várias mudanças para que a S 1000 R fosse capaz de alinhar nas acrobacias. Primeiro, Sarah substituiu a cremalheira para poder conduzir a moto extremamente devagar em manobras técnicas. Retirou todas as luzes e guardou o sistema eletrónico atrás da carenagem. O depósito personalizado ajuda Sarah nas acrobacias e permite-lhe realizar ainda mais manobras. Substituiu o guiador e os pousa-pés e adicionou um travão de mão para a roda traseira.

+ Ler mais

Pilota de acrobacias com perícia mecânica.

"Quando estrago algo na minha moto, não quero esperar por um mecânico. Sou muito impaciente para isso", diz Sarah Lezito.

Pilota de acrobacias com perícia mecânica.

A própria Sarah concerta muitas coisas na moto. No entanto, fica felicíssima por o seu melhor amigo Romain a ajudar e, inclusivamente, fabricar peças para a moto. "Às vezes, não tenho outra opção senão tratar eu do assunto. Quando estrago algo na minha moto, não quero esperar por um mecânico. Sou muito impaciente para isso. Mas, em geral, fico contente por o Romain me ajudar e eu não ter de mexer na parte mecânica. Sarah não é propriamente delicada com as suas motos. Para acompanhar o ritmo desta rapariga, uma máquina tem de ser robusta. "Já danifiquei muitas motos", diz a rir, "mas geralmente conseguimos repará-las."

+ Ler mais

Treino com Chris Pfeiffer

Sarah Lezito tem um grande modelo: Chris Pfeiffer. Durante a adolescência, esforçava-se por imitar o herói das acrobacias sobre duas rodas. "O Chris inspirou-me. Aos 14 anos, consegui tirar uma foto com ele num dos espetáculos em França", recorda. Tenho orgulho em estar a seguir as suas pisadas e espero, um dia, ser tão boa como ele. Ele fez muito pelo nosso desporto. É uma excelente pessoa e tem um estilo fantástico." Quando soube que Sarah Lezito iria fazer espetáculos de acrobacias para a BMW Motorrad, Chris Pfeiffer convidou-a logo para ir a sua casa na Baviera. "Treinámos na sua propriedade e eu falei-lhe dos meus planos com a S 1000 R", diz Sarah. "Ele ficou impressionado e quis emprestar-me uma F 800. Mas eu prefiro domar uma moto forte a afinar uma sem potência insuficiente. Estou habitada a quatro cilindros e não consigo imaginar uma moto mais adequada do que a S 1000 R."

+ Ler mais

O estilo da Sarah

Manobras aperfeiçoadas.

Sarah inventou a seu próprio estilo e aperfeiçoou as suas manobras.

Manobras aperfeiçoadas.

Apesar do seu talento, é duro destacar-se da multidão de pilotos talentosos, sobretudo considerando que as raparigas nem sempre conseguem acompanhar os rapazes nas manobras particularmente exigentes. Assim, Sarah não baseia a sua arte em manobras muito difíceis. "Não inventei manobras, mas inventei o meu estilo. Faço a minha cena, tentando aperfeiçoar cada manobra." Sarah adora todo o tipo de saltos no depósito, derrapagens e, sobretudo, burras. "Podia fazê-las até ficar sem o travão da roda dianteira", comenta.

+ Ler mais

Flexibilidade e leveza.

Cada movimento ilustra a sensibilidade de Sarah pela moto.

Flexibilidade e leveza.

Para ficar em forma para a dança em cima da moto, Sarah treina com afinco. "Tenho de trabalhar muito a flexibilidade. Demorei algum tempo a desenvolver o número de equilíbrio e, se não pratico, bem posso dizer-lhe adeus. Mas acho muito fixes as manobras que exigem elasticidade, então treino." Além da sua personalidade decidida e focada, Sarah também tem um grande talento para as acrobacias. Trata a moto como se esta nada pesasse. Cada movimento é perfeito e ilustra a sua sensibilidade pela moto. E o público fica impressionado com o "Estilo da Sarah".

+ Ler mais

Dança ao som do motor.

Sarah não precisa de música para a sua dança de rua: "A melhor música é o som do motor."

Dança ao som do motor.

Sarah não precisa de música para dançar. "A melhor música é o som do motor. Quero apreciá-lo a 100%. Tudo o resto distrai-me enquanto treino. Só durante a preparação para o treino é que Sarah gosta de ouvir música para ficar no ânimo certo. Depois disso, só existem ela e a moto – e o silêncio. "A S 1000 R tem um bom som. Não quero ruídos externos que o abafem." Manteve o escape original, e já é som que chegue para ela.

+ Ler mais
«
Prefiro domar uma moto forte a afinar uma sem potência insuficiente. Não consigo imaginar uma moto mais adequada do que a S 1000 R.
»

Sarah Lezito

Dança de rua em Garmisch-Partenkirchen

Mesmo a tempo para os BMW Motorrad Days, Sarah concluiu o treino na S 1000 R e deu um espetáculo sofisticado na arena de eventos. "A atmosfera é excelente e até o asfalto é perfeito. Estou em pulgas por dar um espetáculo de acrobacias aqui", diz Sarah e começa a sua dança de rua na S 1000 R.

+ Ler mais

S 1000 R

S 1000 R

Roadster

Saber mais
Mais histórias que poderão interessar-te.